O Sermão da Montanha - Aqueles que choram

O Sermão da Montanha – Aqueles que choram

Publicado em Estudos no Novo Testamento O Sermão da Montanha no dia 28 de março de 2016

Sermão da Montanha - Aqueles que choram

O Sermão da Montanha – Aqueles que choram

No Sermão da Montanha, após Jesus tratar sobre os pobres de espírito, ele continua a inverter a ordem natural do pensamento do mundo, pois este tenta evitar a todo o custo o choro e as lágrimas. Somos sempre aconselhados a esquecer os nossos problemas e as nossas preocupações, pois a proposta é sempre a mesma: “seja o mais feliz possível esquecendo-se seus problemas”.

Mas Jesus afirma que aqueles que choram são felizes. Em um primeiro momento isso nos parece um paradoxo. Mas qual é a razão das Lágrimas ?

Desde a primeira bem-aventurança Jesus trata das questões espirituais. Jesus fala da condição humana quando o homem está diante de Deus. Portanto, Jesus trata a respeito do nosso estado interior.

É interessante notar que, neste contexto, a expressão que Mateus usou para “aqueles que choram” quer dizer chorar a morte de alguém ou mesmo se sentir culpado. Quando estudamos as bem-aventuranças em geral, vemos que elas incluem o exame constante de si mesmo.

Esta bem-aventurança está ligada à primeira. Ou seja, quando nos reconhecemos pobres em espírito, isto é, nosso afastamento de Deus, nós nos lamentamos, pois o afastamento de Deus representa a nossa própria morte. E nós choramos por isso.

A vida cristã nos obriga a uma sondagem profunda dos nossos corações. Em nossos corações há apenas o vazio do pecado. E nós não sabemos mais o que é o pecado.  O pecado trata-se do nosso afastamento de Deus. Assim, é necessário mudarmos o sentido que nós damos ao pecado, pois ele ultrapassa a classificação de “fazer” e “não fazer”.

Pode ser que não choremos mais, pois no fundo cremos que estamos fazendo todas as coisas da maneira correta. Porém, antes de fazer qualquer coisa nós somos. E o que nós somos realmente? Esta é a questão ! Quando nós compreendemos aquilo que nós somos, nós choramos por causa da nossa situação de vida em relação ao nosso Criador.

Nós seremos felizes somente quando nós compreendermos a nossa pobreza espiritual. E esta pobreza nos levará a chorar. E quando nós reconhecemos nosso estado de miséria, aí está a nossa salvação.

O ponto chave no Sermão da Montanha é a consciência de estar diante de Deus, olhar a sua santidade, depois olhar-se a si mesmo e reconhecer a sua pobreza e Miséria em relação a Deus. Esta atitude nos levará a chorar. Neste momento nós choramos, mas somos felizes, pois somos consolados pelo Espírito Santo.

O termo utilizado no Sermão da Montanha para “ser consolado” é um termo também utilizado para se referir ao Espírito Santo. Assim, quando nós reconhecemos o nosso estado de pobreza somos consolados pelo Senhor, pois ele nos enche com o seu espírito santo. Esta é a verdadeira felicidade do discípulo de Jesus.

Deixe seu comentário: