Alexandre Milhoranza Teologia com qualidade e vida | Estudos teológicos no Antigo Testamento e Novo Testamento

A formação do Cânon do Novo Testamento e as implicações para a Igreja

Publicado em Bibliologia no dia 16 de Maio de 2014

cânon do novo testamento

 

Filipe Balieiro
Mestrando em Divindade, Regent College – Vancouver – Canada
Twitter: @f_balieiro
Facebook: Filipe Balieiro
e-mail: balieiro.f@gmail.com

Todos nós sabemos que a bíblia é o livro mais importante do cristianismo, é o livro que regula a fé e a prática de todo cristão. Mas, quando e como a bíblia foi formada? Quem decidiu que esses 27 livros que temos hoje no Novo Testamento seriam os livros oficiais? Tentando responder essas perguntas, discutiremos o fechamento do cânon do Novo Testamento. Alguns anos depois da morte e ressureição de Cristo, as igrejas e os cristãos tinham vários livros que circulavam entre as igrejas e os cristãos sem critério nenhum. Esses livros eram chamados “Escrituras”.i Como não existia nenhuma regra para definir quais livros deveriam circular entre as igrejas, os teólogos discordavam sobre quais livros deveriam circular entre as igrejas. O fato é que a situação ficou insustentável e que em um determinado ponto da historia da igreja foi decidido quais livros iriam compor o novo testamento. Mas, quais foram as influências (internas e externas) que levaram a criação e o fechamento do cânon do Novo Testamento; Que critério foi usado para selecionar esses livros? Quais as implicações do fechamento do cânon para a igreja contemporânea?

Continue lendo »

38 – Malaquias – Um novo recomeço

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 17 de Abril de 2014

Malaquias

Introdução ao Livro de Malaquias – Um novo recomeço

 

Sabe-se muito pouco a respeito do profeta Malaquias, pois o livro omite detalhes de sua vida e genealogia tal como Obadias. Talvez o nome Malaquias seja apenas o título do enviado de Javé. No verso 3:1 a mesma palavra Malaquias é usada para descrever a atribuição do profeta e não seu nome. A tradição judaica coloca Malaquias como membro da Grande Sinagoga assim como Ageu e Zacarias. Este conselho foi o responsável por reimplantar e reorganizar a vida social, cultural e religiosa de israel no pós-exílio.

Continue lendo »

37 – Zacarias – O Messias vem aí

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 19 de Março de 2014

Zacarias

Introdução ao Livro de Zacarias – O Messias vem aí

O ministério de Zacarias foi adicional ao de Ageu no período pós-exílico. Zacarias começou seu trabalho cerca de dois meses após os oráculos de Ageu. Ageu desafiara o povo a reconstruir o templo e Zacarias chamou a comunidade pós-exílica ao arrependimento. Uma vez que os trabalhos de reconstrução estavam concluídos, restava ao povo a consciência correta da adoração e serviço apropriados.

Continue lendo »

36 – Ageu – Mãos à obra!

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 7 de Fevereiro de 2014

Ageu

Introdução ao Livro de Ageu – Mãos à obra!

Ageu e Zacarias são contemporâneos. Eles tiveram seu ministério profético no período persa da história dos hebreus (550 – 330 a.C.). Os profetas Daniel, Joel e Malaquias completam o quadro da atividade e da literatura profética hebraica desta época. A menção ao templo de Salomão (2:13) parece sugerir que Ageu fora testemunha ocular do templo de Salomão, tenha sido levado ao exílio e retornou. Portanto, ele tinha por volta de 80 anos quando iniciou seu curto ministério profético.

Continue lendo »

O lugar do homem na Criação

Publicado em Filosofia Cristã no dia 16 de Janeiro de 2014

antropologia na criação

O lugar do homem na criação

1. Introdução

A angústia da existência humana é uma questão que ultrapassa o sentido da dignidade e do utilitarismo que o homem tem de si mesmo. O lema << conheça-te a ti mesmo >> mantem-se como um desafio e um problema durante o desenrolar da história da humanidade e ainda suscita a busca por uma solução especialmente para a corrente filosófica existencialista.

Continue lendo »

35 – Sofonias – Ninguém escapa do Dia do Senhor

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 14 de Janeiro de 2014

 

sofonias

Introdução ao Livro de Sofonias – Ninguém escapa do Dia do Senhor

Sofonias foi um profeta que viveu no mesmo período de Jeremias, e talvez tenha sido um membro da corte governamental, pois provavelmente era descendente do rei Ezequias. Na introdução (1:1) ao livro são citadas quatro gerações de sua família, talvez para ratificar o conhecimento que tinha sobre os pecados de Judá e dar credibilidade à sua pregação, uma vez que era descendente de um dos grandes reis de Jerusalém.

Continue lendo »

A Reforma Protestante e a liberdade de consciência religiosa

Publicado em História Eclesiástica no dia 9 de Janeiro de 2014

reforma protestante

A Reforma Protestante e a liberdade de consciência religiosa

1. Philliphus Melanchthon

Esta apresentação tem o objetivo de demonstrar os elementos eclesiológicos na Confissão de Augsbrug e como estas contribuiram para a formação de uma consciência religiosa. Porém, antes de estudarmos estes elementos acho necessário apresentar uma pequena biografia do seu autor, Felipe Melanchthon e também um breve histórico da sua produção.

Continue lendo »

34 – Habacuque – A lógica teológica

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 28 de dezembro de 2013

Habacuque

Introdução ao Livro de Habacuque – A lógica teológica!

Não nos é revelado nada no texto sobre o profeta Habacuque. Seu livro, ao invés de guardar seus oráculos, serve como um diário de suas crises teológicas e existenciais. Seu livro é distinto dos demais escritos proféticos por assumir um tom mais filosófico e de diálogo com Deus. O tema deste diálogo filosófico se concentra em torno da justiça divina.

Continue lendo »

33 – Naum – Ninguém é tão poderoso assim

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 25 de outubro de 2013

Naum

Introdução ao Livro de Naum – Ninguém é tão poderoso assim

Jonas já havia estado em Nínive no século VIII a.C. para proclamar o juízo de Javé sobre a cidade. Naquela época houve arrependimento e Nínive foi poupada. Mais de um século depois, Naum decretou o fim de Nínive, entretanto, dessa vez, não houve arrependimento e a capital Assíria foi destruída.

É possível que Naum tenha herdado de Isaías a construção literária de seu texto, pois a expressão “Vejam sobre os montes os pés do que anuncia boas notícias e proclama a paz!” ocorre apenas nestes dois livros (Na. 1:15 e Is. 52:7).

Continue lendo »

32 – Miquéias – Injustiça pouca é bobagem

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 10 de outubro de 2013

Miqueias

Introdução ao Livro de Miqueias – Injustiça pouca é bobagem

Miqueias viveu na mesma época do profeta Isaías e é mencionado em Jeremias (26:18-19) acerca da destruição de Jerusalém cem anos depois. Esta citação aponta para o prestígio que Miqueias ainda tinha como profeta do Senhor e o cuidado dos hebreus na preservação destes registros. A mensagem de Miqueias, em termos de contundência, pode ser comparada à de Amós.

Continue lendo »

Página 2 de 1812345...10...Última »