Alexandre Milhoranza Teologia com qualidade e vida | Estudos teológicos no Antigo Testamento e Novo Testamento

A perseguição religiosa sob a perspectiva dos pais apostólicos

Publicado em História Eclesiástica no dia 25 de março de 2013

A perseguição religiosa sob a perspectiva dos pais apostólicos

Os pais apostólicos e a perseguição religiosa

A perseguição religiosa sob a perspectiva dos pais apostólicos

Este artigo analisa o pensamento de alguns pais apostólicos sobre a perseguição à igreja cristã. Seus escritos refletiam, em grande parte, o pensamento vigente acerca do cristianismo, o que criam e como viviam os cristãos após o martírio dos apóstolos instituídos por Jesus. Portanto, as razões históricas e sociais das perseguições, embora citadas, não serão o objeto de estudo deste artigo, senão as interpretações destes líderes da Igreja que substituíram os apóstolos nos dois séculos seguintes.

Continue lendo »

26 – Daniel – Apocalipse Now

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 21 de março de 2013

Estudo sobre o livro de Daniel

Daniel

Introdução ao Livro de Daniel –  Apocalipse now

O livro de Daniel é um dos mais conhecidos, ao menos sua parte histórica; entretanto é dos mais complexos e de difícil interpretação do Antigo Testamento. O livro fala sobre um jovem, levado à força para a cidade da Babilônia para integrar-se à equipe diplomática do Império. Daniel teve muito êxito e esteve no topo da pirâmide organizacional da Babilônia, mesmo quando o Império sofreu sua derrocada.

Continue lendo »

A vida cristã e as falsas promessas

Publicado em Filosofia Cristã no dia 18 de março de 2013

A vida cristã e as falsas promessas

A vida cristã e as falsas promessas

A vida cristã e as falsas promessas

Promessas. Vivemos num mundo que perdeu a consideração pela palavra falada. Se te prometeram alguma coisa, que foi não foi registrado por escrito, isto não tem o menor valor para nossa sociedade. Entretanto, nem sempre foi assim, mas houve um tempo no qual as palavras faladas tinham peso, e alguém poderia morrer caso não cumprisse o prometido.

Continue lendo »

A vida cristã e a sede pelo poder

Publicado em Filosofia Cristã no dia 14 de fevereiro de 2013

A vida cristã e a sede pelo poder

A vida cristã e a sede pelo poder

A vida cristã e a sede pelo poder

O ser humano deseja o poder. Sua vontade de dominação sobre o próximo pode ser vista desde a infância, quando um irmão tenta manipular o outro. Este comportamento pode ser observado nas empresas, onde, por meio dos trâmites corporativos, as pessoas querem que seu próximo se submeta aos seus caprichos. A noção de equipe perde facilmente para este primitivo instinto humano. Para alcançar este objetivo, inúmeras estruturas e processos sociais foram criados. Em todas as instituições sociais existem mecanismos que preveem a manipulação do próximo para subjugá-lo à dominação daqueles que estão no topo da hierarquia. A Igreja não é uma exceção a esta regra.

Continue lendo »

25 – Ezequiel – O teste dos limites teológicos

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 29 de janeiro de 2013

Ezequiel

Ezequiel

Introdução ao Livro de Ezequiel –  O teste dos limites teológicos

Ezequiel era sacerdote e pertencia à família sacerdotal da linhagem de Zadoque, e foi um dos que foram levados prisioneiros na primeira deportação babilônica em 597 a.C. Seu nome significa “Deus fortalece”, aliás, bem apropriado para o momento que os hebreus estavam vivendo. Sua profecia, por ser um subproduto da primeira parte do cativeiro, se diferencia do profetismo clássico pré-exílio.

O pensamento corrente em Israel é que Javé estava restrito à Palestina e ao Templo de Jerusalém. No exílio esta ideia foi posta em xeque, pois os judeus aprenderam que Javé poderia ser adorado fora dos limites da Terra Prometida.

Continue lendo »

24 – Lamentações de Jeremias – Chora Israel

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 25 de janeiro de 2013

Lamentações de Jeremias

Lamentações de Jeremias

Introdução ao Livro Lamentações de Jeremias – Chora Israel

O nome Lamentações vem da tradução da Bíblia para o latim: a Vulgata. O título hebraico é ‘ekah, derivado das primeiras palavras dos capítulos 1, 2 e 4. Este termo era usado nas canções fúnebres e significa “como”. Podemos verificar seu uso em 2 Sm. 1:19, quando Davi chora a morte de Jônatas dizendo: “Como caíram os guerreiros!”

O livro está em forma poética, organizado em um acróstico alfabético. Os cinco capítulos equivalem aos cinco poemas.

Continue lendo »

A vida cristã e a tirania das metas

Publicado em Filosofia Cristã no dia 8 de janeiro de 2013

A Vida Cristã e a tirania das Metas

A Vida Cristã e a tirania das Metas

A vida cristã e a tirania das metas

Metas, objetivos e alvos numéricos, quem está livre deles hoje? Vivemos em uma sociedade massacrada pelos números. Em sua empresa você está moralmente obrigado a produzir cada vez mais sob risco de demissão caso falhe no cumprimento de suas metas. Na escola ou na faculdade seus professores exigem uma quantidade mínima de leitura e produção acadêmica, além da tirania dos ponteiros da balança que insistem em jogar na sua cara que você não está cumprindo a meta do peso ideal. Os números te sufocam. Os números te acusam insolentemente.

Continue lendo »

23 – Jeremias – A ameaça vem do Norte

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 30 de novembro de 2012

Introdução ao livro de Jeremias

Introdução ao Livro de Jeremias –  A ameaça vem do Norte

 

A produção literária do profeta Jeremias é que mais ocupa volume no Antigo Testamento. Durante quarenta anos ele proclamou os oráculos de Javé no momento mais terrível da história de Israel. O exílio babilônico estava às portas e Jeremias se sentiu muito pressionado pela responsabilidade que era ser a última chance de arrependimento do povo judeu.

  Continue lendo »

22 – Isaías – Entra governo, sai governo e Deus permanece soberano

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 9 de novembro de 2012

Introdução Isaías

Introdução ao Livro de Isaías –  Entra governo, sai governo e Deus permanece soberano

O livro de Isaías recebe o nome de seu autor, que é a transliteração do hebraico Yesha`-Yahu, que significa Javé salva. Seu valor para o cristianismo é muito grande, pois o Novo Testamento faz mais de 400 citações de seu conteúdo. Sua mensagem foi a principal voz profética de denúncia na segunda metade do século VIII a.C. (740 – 700).

Continue lendo »

21 – A literatura profética

Publicado em Introdução ao Antigo Testamento no dia 18 de outubro de 2012

Literatura Profética

Introdução à literatura profética

Antes de estudarmos a profecia, ou a literatura profética, devemos entender quem era o profeta e qual era sua função. Na antiguidade, de forma geral, o profeta era o representante oficial de Deus e, tal qual um embaixador de determinado país, que não possui mensagem própria, mas apenas transmite a mensagem do presidente, o profeta também não era dono de sua pregação, pois era o porta-voz de Deus. Em Êxodo 7:1 temos uma rara exceção, quando Arão é mencionado como profeta de Moisés e não diretamente de Deus.

Continue lendo »

Página 4 de 18« Primeira...23456...10...Última »