28 – Joel – Mas que dia!

Joel

Introdução ao Livro de Joel –  Mas que dia!

Sabe-se pouco sobre a vida pessoal de Joel além do nome de seu pai, Petuel. Não é mencionado como profeta em nenhum outro livro do AT, embora seja citado como um pregador vigoroso e atrevido. Seu interesse por Jerusalém e pelas cerimônias do templo (1:9; 1:13ss; 2:14-17,32) nos levam à conclusão de que ele era um profeta do templo, ou ao menos valorizava bastante seus rituais.

Continuar lendo 28 – Joel – Mas que dia!

27 – Oséias – A falta de conhecimento mata

Oséias
Oséias

Introdução ao Livro de Oséias –  A falta de conhecimento mata

 

Oséias viveu no século VIII a.C. e foi provavelmente o único profeta literário do Reino do Norte, Israel. Neste período, Israel vivia sua era de ouro com o reinado de Jeroboão II. O nome Oséias tem a mesma raiz de Josué, que significa salvação. Seu ministério começou cerca de 10 anos depois de Amós ter saído de Judá levando seus oráculos proféticos ao Reino do Norte, e durou no mínimo 25 anos, já que o primeiro verso do livro diz que Oséias profetizou entre os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias de Judá e Jeroboão II de Israel. Seus escritos estão entre os mais antigos oráculos proféticos registrados e sua obra inicia a seção da Bíblia Hebraica chamada O livro do Doze, embora Amós anteceda Oséias. O livro de Oséias abrange o período Assírio (de meados ao final do século VIII a.C.) junto com os livros de Amós, Jonas e Miquéias.

Continuar lendo 27 – Oséias – A falta de conhecimento mata

26 – Daniel – Apocalipse Now

Estudo sobre o livro de Daniel
Daniel

Introdução ao Livro de Daniel –  Apocalipse now

O livro de Daniel é um dos mais conhecidos, ao menos sua parte histórica; entretanto é dos mais complexos e de difícil interpretação do Antigo Testamento. O livro fala sobre um jovem, levado à força para a cidade da Babilônia para integrar-se à equipe diplomática do Império. Daniel teve muito êxito e esteve no topo da pirâmide organizacional da Babilônia, mesmo quando o Império sofreu sua derrocada.

Continuar lendo 26 – Daniel – Apocalipse Now

25 – Ezequiel – O teste dos limites teológicos

Ezequiel
Ezequiel

Introdução ao Livro de Ezequiel –  O teste dos limites teológicos

Ezequiel era sacerdote e pertencia à família sacerdotal da linhagem de Zadoque, e foi um dos que foram levados prisioneiros na primeira deportação babilônica em 597 a.C. Seu nome significa “Deus fortalece”, aliás, bem apropriado para o momento que os hebreus estavam vivendo. Sua profecia, por ser um subproduto da primeira parte do cativeiro, se diferencia do profetismo clássico pré-exílio.

O pensamento corrente em Israel é que Javé estava restrito à Palestina e ao Templo de Jerusalém. No exílio esta ideia foi posta em xeque, pois os judeus aprenderam que Javé poderia ser adorado fora dos limites da Terra Prometida.

Continuar lendo 25 – Ezequiel – O teste dos limites teológicos

24 – Lamentações de Jeremias – Chora Israel

Lamentações de Jeremias
Lamentações de Jeremias

Introdução ao Livro Lamentações de Jeremias – Chora Israel

O nome Lamentações vem da tradução da Bíblia para o latim: a Vulgata. O título hebraico é ‘ekah, derivado das primeiras palavras dos capítulos 1, 2 e 4. Este termo era usado nas canções fúnebres e significa “como”. Podemos verificar seu uso em 2 Sm. 1:19, quando Davi chora a morte de Jônatas dizendo: “Como caíram os guerreiros!”

O livro está em forma poética, organizado em um acróstico alfabético. Os cinco capítulos equivalem aos cinco poemas.

Continuar lendo 24 – Lamentações de Jeremias – Chora Israel

23 – Jeremias – A ameaça vem do Norte

Introdução ao livro de Jeremias

Introdução ao Livro de Jeremias –  A ameaça vem do Norte

 

A produção literária do profeta Jeremias é que mais ocupa volume no Antigo Testamento. Durante quarenta anos ele proclamou os oráculos de Javé no momento mais terrível da história de Israel. O exílio babilônico estava às portas e Jeremias se sentiu muito pressionado pela responsabilidade que era ser a última chance de arrependimento do povo judeu.

  Continuar lendo 23 – Jeremias – A ameaça vem do Norte

22 – Isaías – Entra governo, sai governo e Deus permanece soberano

Introdução Isaías

Introdução ao Livro de Isaías –  Entra governo, sai governo e Deus permanece soberano

O livro de Isaías recebe o nome de seu autor, que é a transliteração do hebraico Yesha`-Yahu, que significa Javé salva. Seu valor para o cristianismo é muito grande, pois o Novo Testamento faz mais de 400 citações de seu conteúdo. Sua mensagem foi a principal voz profética de denúncia na segunda metade do século VIII a.C. (740 – 700).

Continuar lendo 22 – Isaías – Entra governo, sai governo e Deus permanece soberano

21 – A literatura profética

Literatura Profética

Introdução à literatura profética

Antes de estudarmos a profecia, ou a literatura profética, devemos entender quem era o profeta e qual era sua função. Na antiguidade, de forma geral, o profeta era o representante oficial de Deus e, tal qual um embaixador de determinado país, que não possui mensagem própria, mas apenas transmite a mensagem do presidente, o profeta também não era dono de sua pregação, pois era o porta-voz de Deus. Em Êxodo 7:1 temos uma rara exceção, quando Arão é mencionado como profeta de Moisés e não diretamente de Deus.

Continuar lendo 21 – A literatura profética

020 – Cantares – O amor está no ar

Cântico dos cânticos

Introdução ao Livro de Cântico dos Cânticos – O amor está no ar

O nome do livro vem da tradução para o latim, a Vulgata. Este livro foi colocado entre os livros de sabedoria pois contém, implicitamente, instruções acerca do relacionamento sexual correto entre homem e mulher . No judaísmo posteiro era lido na páscoa em virtude da alegorização do amor divino por Israel.

Continuar lendo 020 – Cantares – O amor está no ar

019 – Eclesiastes – Não tá fácil pra ninguém

Eclesiastes

Introdução ao Livro de Eclesiastes – Não tá fácil pra ninguém

O livro de Eclesiastes, tal como Jó, recusa-se a dar respostas fáceis às questões difíceis da vida. Tal é o pessimismo em suas páginas que muitos estudiosos questionam a ortodoxia do autor e até mesmo a canonicidade do livro.

O nome Eclesiastes vem da tradução para o grego do nome hebraico que consta no primeiro verso do livro: קֹהֶ֣לֶת (qōheleṯ). O nome qōheleṯ vem da raiz da palavra qahal que significa “aquele que convoca uma assembleia” provavelmente com o intuito de pregar para ela, daí algumas traduções deste livro para “O Pregador”.

Continuar lendo 019 – Eclesiastes – Não tá fácil pra ninguém